Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Download Grátis

Baixe E-books, Músicas e Programas gratuitamente e de maneira legal.

Quem Foi Davi ?

Conheça sua ocupação, sua origem e suas habilidades do homem segundo o coração de Deus.

Oração - Série de Estudos Bíblicos

Série de Estudos Bíblicos acerca da prática da oração, saiba o que é? e porque devemos orar?

Quando Deus diz Não ?

Davi. Mas, ele era um homem segundo o coração de Deus. Mas ele queria a vontade de Deus mais do que sua própria vontade.

25 de mai de 2015

Biografias Missionárias: Bibliografia em Língua Portuguesa


Uma maravilhosa lista de biografias missionária para sua edificação organizada pelo querido irmão em Cristo Sammis Reachers em seu blog Veredas Missionárias

100 Mulheres que Fizeram a História das Assembleias de Deus no Brasil - Isael de Araujo (Ed. CPAD) – Biografias de 100 mulheres dos primórdios assembleianos, algumas delas missionárias

A Bíblia e o Bisturi - Edijéce Martins Ferreira (Ed. Cultura Cristã) – Biografia do missionário George William Butler

A Vida de David Brainerd – Jonathan Edwards (Ed. Fiel) – O famoso diário de David Brainerd, comentado por seu sogro Jonathan Edwards

A Maior Dádiva e o Mais Precioso Tesouro – Edgard Hallock (Ed. JUERP) – A biografia de João Ferreira de Almeida, o tradutor da Bíblia em português

A Missionária que abriu caminhos (Ed.UFMBB) – Biografia da missionária Marcolina Figueira de Magalhães

A missionária que veio para ficar - Margarida Lemos Gonçalves (Ed. UFMBB) – Biografia da missionária Beatriz Silva

África: amor e dor - Curtis A. Kregness (Ed. Vida Nova) – O trabalho da missionária Analzira Nascimento na África

Além das Possibilidades – Jim Stier (Ed. JOCUM) – Autobiografia de Jim Stier, missionário que implantou a JOCUM no Brasil

As Aventuras de Daniel Berg na Floresta Amazônica – Marta Doreto de Andrade (Ed. CPAD) – Livro infantojuvenil relatando algumas aventuras do missionário Daniel Berg

As boas-novas em todas as línguas – Janet & Geoff Benge (Editora JOCUM) - A história de Cameron Townsend

Assim brilha a luz – A vida de Samuel Rhea Gammon – Clara Gammon (Ed. Cultura Cristã)

Até os Confins da Terra – Ruth A. Tucker (Vida Nova)– O livro apresenta uma história biográfica das missões cristãs, focando vários nomes de relevo

Através dos Portais do Esplendor – Elisabeth Elliot (Ed. Vida Nova) – A história de Jim Elliot, seus amigos e família, contada por sua esposa Elisabeth.

Aventura na China – Janet & Geoff Benge (Editora JOCUM)- A história de Gladys Aylward

Camboja – Preparados para morrer – Todd e DeAnn Burke (Ed. Betânia) – Relato autobiográfico do casal missionário Burke e suas experiências no Camboja

Campeões da Fé - Dave Jackson e Neta Jackson (Ed. CPAD) – Biografias de diversos heróis da fé cristã, dentre eles alguns missionários. Livro infanto-juvenil, antes editado como Heróis da Fé Para Crianças.

Chamado para Servir – Alan B. Pieratt (organizador) (Ed. Vida Nova) – Ensaios de diversos autores sobre a vida e a obra do missionário e teólogo Russel Shedd

Charles T. Studd – Norman Grubb (Ed. Luz e Vida) – Biografia do missionário Charles Studd

Coleção Pioneiros Pentecostais – Coleção da CPAD reunindo três obras:Diário do Pioneiro, sobre Gunnar Vingren, Memórias de Daniel Berg, escrita pelo próprio e História das Assembleias de Deus no Brasil, de Emílio Conde.

Completando as aflições de Cristo – John Piper (Ed. Vida Nova) – As vidas de William Tyndale, Adoniram Judson e John Paton

Diário do Pioneiro – Gunnar Vingren – Inar Vingren (Ed. CPAD) – Biografia do missionário Gunnar Vingren

Ecos da África – Joaquim do Cerro Guerreiro (Ed. CPAD) – Biografia de um missionário português e seu trabalho desbravador na África

Em Suas Mãos – João Fernandes (Ed. CPAD) – Autobiografia do Pr. português João Fernandes, em seu trabalho em Portugal e outros países
Encontrei a Chave do Coração de Deus – Basilea Schlink (Ed. Irmandade Evangélica de Maria) – Autobiografia da alemã Basilea Schlink, fundadora da Irmandade Evangélica de Maria (Missão Protestante)

Entrevistas com William Carey - O fenômeno missionário do século 19 – Elben M. Lenz Cesar (Ed. Ultimato) – Biografia de William Carey

Enviado por Deus – Memórias de Daniel Berg – Daniel Berg (Ed. CPAD) – Autobiografia do missionário Daniel Berg, um dos fundadores da Assembleia de Deus, ao lado de Gunnar Vingren

Esboço de uma vida em dois continentes (Ed. Cultura Cristã) – Biografia de Harry Preston Midkiff

Fiel Testemunha – Timothy George (Ed. Vida Nova) – Biografia de William Carey

Flordelis – Flordelis dos Santos Souza (Ed. Thomas Nelson) – Biografia da missionária brasileira Flordelis

Foi Assim... - Edmund Spieker (Ed. União Cristã) - Série de 7 livretos onde o autor, Edmund Spieker (fundador da Rádio Trans Mundial no Brasil)  relata sua vida

Frida Vingren – Isael de Araújo (Ed. CPAD) – Biografia de Frida Vingren, esposa do missionário Gunnar Vingren, um dos fundadores das Assembleias de Deus

Gustavo Bergstrom – Thomas Reginald Hoover (Ed. CPAD) -  Biografia do missionário Gustavo Bergstrom

Heróis da Fé – Vinte homens extraordinários que incendiaram o mundo – Orlando Boyer (Ed. CPAD) – Biografias de 20 grandes nomes do cristianismo, dentre eles diversos missionários
História das Assembleias de Deus no Brasil - Emílio Conde (Ed. CPAD)
História das Missões Moravianas - Florencio Moreira de Ataídes (Ed. Aleluia)

Histórias da História – Carlos W. Winterle (Ed. Concórdia) – O livro reúne 23 biografias de missionários e pastores dos primórdios da Igreja Evangélica Luterana do Brasil

Hudson Taylor – O missionário que conquistou um povo pela oração – Marlee Alex (Ed. LPC) – Biografia de Hudson Taylor

Irmão André, o agente secreto de Deus - Janet & Geoff Benge (Editora JOCUM)- O fundador da Missão Portas Abertas

Jornada no Império – William B. Forsyth (Editora Fiel)– Livro que narra a vida do missionário e médico Robert Kalley, um dos primeiros missionários a atuar no Brasil.

José Manoel da Conceição – O primeiro pastor brasileiro – Diversos autores (Ed. Mackenzie).

Jovem, sente-se! - L. H. Dalton (Ed. UFMBB) – Biografia de William (Guilherme) Carey

Levanta e Resplandece – Dinalva de Salles Queiroz (Ed. UFMBB) – Biografia da missionária Minnie Lou Lanier

Links de Graça e Glória – Victor Cardoo e Victor Maxuell – Biografia do missionário inglês James Victor Cardoo, fundador da Missão Interlink

Lottie Moon – Una Roberts Lawrence (Ed. União Geral das Senhoras do Brasil – hoje UFMBB) – Biografia de Lottie Moon

Meu coração nas mãos de Deus – Sharon James (Ed. Fiel) – Biografia de Ann Judson e seu esposo Adoniram Judson

Missões na África – O Brasil e sua geração missionária – Robson S. Oliveira (Ed. Luz e Vida) – Autobiografia do missionário Robson Oliveira

Mochila nas costas e diário na mão - Elben M. Lenz César (Ed. Ultimato) – Biografia de Ashbel Green Simonton

Mulheres Fiéis e Seu Deus Maravilhoso – Noël Piper (Ed. Fiel) – As vidas de Sarah Edwards, Lilias Trotter, Gladys Aylward, Esther Ahn Kim e Helen Roseveare

Nels Nelson – Samuel Nelson (Ed. CPAD) – Biografia do missionário Nels Julius Nelson

Nils Taranger - Um Coração Missionário no Sul do Brasil – Luciano Stein (Ed. CPAD) – Biografia do missionário Nils Taranger

O Amor Venceu o Medo – Dan Baumann (Ed. Vida) – Testemunho de vida do missionário americano Dan Baumann, da JOCUM, que foi aprisionado no Irã

O Apóstolo dos Pés Sangrentos – Boanerges Ribeiro (CPAD) – Relato sobre a vida do missionário indiano Sundar Singh

O aventureiro que Deus usou – Dulce C.S.L. Purin (Ed. UFMBB) – Biografia do missionário Zacarias Campelo

O Contrabandista de Deus – Irmão André (Ed. Betânia) – Biografia do Irmão André, fundador da missão Portas Abertas

O Diário de Simonthon – Ed. Cultura Cristã – O diário escrito pelo missionário Ashbel Green Simonthon

O gigante que dorme – Helena Bagby Harrison (ED. UFMBB) – Biografia do missionário William Buck Bagby

O Homem que Orava – Francisco A. McGaw (CPAD)- A história de John Hyde, que atuou como missionário na Índia

O livro no travesseiro – Pat Yates (Ed. UFMBB) Biografia de Adoniran Judson e sua esposa

O Missionário que enfrentou um leão - Hugh F. Frame (Ed. UFMBB)– Biografia de David Livingstone

O Obstinado Mr. O – Norman Rohrer (Ed. APEC) – A biografia do fundador da APEC, Jesse Irvin Overholtzer

O Segredo Espiritual de Hudson Taylor – Howard Taylor (Ed. Mundo Cristão) – Biografia de Hudson Taylor

Os Pioneiros Presbiterianos no Brasil – Missionários, pastores e leigos do séc. 19 – Alderi Souza Matos (E. Cultura Cristã)

Ouvi Um Recado do Céu – Albert W. Brenda (CPAD) – Biografia do pastor e missionário J.P. Kolenda, que atuou no Brasil

Pakau – A chamada, o preço e a recompensa – Kelem Gaspar (CPAD) – Livro biográfico relatando as experiências da missionária brasileira Kelem Gaspar

Pode falar, Senhor... Estou ouvindo – Lorem Cunningham e Janice Rogers (Ed. Betânia) – Relato autobiográfico de Loren Cunningham, fundador da JOCUM

Por Esta Cruz Te Matarei – Bruce Olson (Ed. Vida) – Autobiografia do missionário Bruce Olson

Por todo o mundo – Janet & Geoff Benge (Editora JOCUM)- A história da vida de Loren Cunningham, fundador da JOCUM

Quem Me Dera Conhecer a Deus – Silas e Eldna de Lima (Ed. Descoberta) – Relato autobigráfico de casal missionário em atuação na selva amazônica

Recuar Jamais – Janet e Geoff Benge (Ed. JOCUM) – A história de Charles Studd

Repreendendo as Trevas - Bob Burk e David Wornack (Ed. CPAD) – Biografia do missionário Donald Stamps, autor da Bíblia de Estudo Pentecostal

Robert Reid Kalley: Médico, Missionário e Profeta – Douglas Nassif Cardoso (Ed. do Autor) – Biografia de Robert Reid Kalley

Robert Reid Kalley - Um missionário-diplomata na gênese do protestantismo brasileiro - Lyndon Santos , Sergio Prates (Ed. Novos Diálogos)

Samuel Morris – Lindley Baldwin (Ed. Betânia) – Biografia do missionário Samuel Morris

Samuel Nystrom – Samuel Nelson (Ed. CPAD) – Biografia do missionário Samuel Nystrom, que atuou no Brasil
Sarah Poulton Kalley: Missionária Pioneira na Evangelização do Brasil – Douglas Nassif Cardoso (Ed. do Autor) – Biografia da missionária Sarah, esposa de Robert Reid Kalley

Semeadores – Missionários cristãos contemporâneos  1 e 2 – Vários autores (Betel Publicações) – Biografias e testemunhos poderosos de diversos missionários brasileiros

Senhores da Terra - Don Richardson (Ed. Betânia) – Relato biográfico sobre o missionário Stanley Dale e seus companheiros

Serão Como Estrelas – Márcia Tostes (Ed. Descoberta) – Testemunhos de diversos missionários brasileiros, servindo em campos transculturais

Simonthon, 140 anos de Brasil – Vários autores (Ed. Mackenzie) – Estudos e biografia sobre Simonthon

Simonthon – O missionário que impactou o Brasil – Florencio Moreira de Ataídes (Ed. Aleluia) – Biografia de Ashbell Green Simonthon

Sob a Graça de Jesus - Arthur Clebsch (Ed. União Cristã) – Autobiografia e relatos do missionário Arthur Clebsch

Sobre asas de águia – Katherine Hall Hardie (Ed.Cultura Cristã) - A biografia do missionário. Alva Hardie

Sopa, sabão e salvação – Janet & Geoff Benge (Editora JOCUM)- A história de William Booth, fundador do Exército da Salvação.

Sua Voz Ecoa nas Selvas – Sophia Muller (Ed. Transcultural) – Biografia da missionária Sophia Muller e seu trabalho na selva amazônica

Thomas Jefferson Bowen – Alverson de Souza (Ed. Novos Diálogos). Biografia desse missionário pioneiro no Brasil e na Nigéria

Um voo para a eternidade – Haroldo Reiner (Ed. Batista Regular) – Autobiografia do missionário Haroldo Reiner

Verdadeira Coragem – Mulheres que enfrentam o mundo por amor a Deus– Deborah Meroff (Ed. OM Mobilização) – Relatos biográficos sobre missionárias de várias nacionalidades, inclusive uma brasileira, e seu empenho pelo Evangelho

Vidas Inspiradas – Cyro Cormack (Ed. Z3) – Livro traçando biografias de personagens cristãos e seculares, tais como o missionário Albert Schweitzer, Madre Teresa e Charles Chaplin, dentre outros

Vidas Poderosas – Enéas Tognini (Ed. Candeia) – Biografias de 30 grandes nomes do protestantismo, alguns deles missionários, e sua experiência com o Espírito Santo

Vivendo uma Vida de Fogo – Reinhard Bonnke (Ed. CfaN) – Autobiografia do evangelista Reinhard Bonnke

Vozes Femininas no Início do Protestantismo Brasileiro – Ruth Salvino Almeida (Ed. Hagnos) – Panorama biográfico de diversas missionárias brasileiras e estrangeiras atuantes no Brasil, além de escritoras, musicistas etc.

William Buck Bagby - Um pioneiro batista nas terras do Cruzeiro do Sul - Elizete da Silva (Ed. Novos Diálogos)

William Carey Pai das Missões Modernas – Sam Wellman (Ed. Edições Cristãs)

Fonte: Veredas Missionárias

24 de mai de 2015

O fracasso espiritual da Teologia da Prosperidade


Essa semana assistimos com os jovens da igreja ao filme evangélico “Pregando o Amor”. Conta a história de um ex-traficante que é convertido a Cristo através do testemunho de sua namorada. É uma boa história de como a conversão a Cristo acontece com vários tipos de pessoas. Todavia, do ponto de vista pastoral e teológico a trama torna explícito muitos equívocos cometidos por cristãos, membros de igreja, quando o assunto é namoro, evangelização e vida cristã.

A tolerância e o incentivo ao namoro com incrédulos como estratégia evangelística da igreja é tomada com muita naturalidade. A conduta da personagem é tratada quase como um manual com os passos a serem seguidos quando esse for o caso.

Em nenhum momento há uma apresentação explícita de Jesus Cristo e seu sacrifício pelos nossos pecados como o fundamento da evangelização cristã. O arrependimento aparece no filme de forma bem superficial e o conceito de perdão exclui qualquer idéia de restituição. A experiência do jovem que enriqueceu com o tráfico e depois mudou de vida é bem diferente da experiência de Zaqueu que enriqueceu com a cobrança ilícita de impostos, mas que a sua conversão implicou em restituir a quem defraudou (Lc 19).

No filme, os cristãos não gostam de ser chamados de cristãos, mas apenas de “homens e mulheres de fé”, como acontece no caso das igrejas emergentes. Ainda há um toque explícito justificador da teologia da prosperidade, quando o pastor auxiliar da igreja estaciona sua belíssima Lamborguine branca no estacionamento da mega-igreja que os personagens freqüentam. Questionado sobre sua opulência, respondeu com ironia: “_Da última vez que li a Bíblia, ela não disse que era pecado ter estilo”.

Valores cristãos bíblicos como singeleza, simplicidade, frugalidade (relativo a frutos, sóbrio, comedido, simples, modesto) parecem não fazer parte do ensino bíblico sobre a vida cristã. Por isso, a obra missionária mundial definha em muitos lugares à medida em que a teologia da prosperidade avança nos países de maioria cristã. Igrejas grandes, carros caros, casas grandes e luxuosas vão tomando o lugar da fé simples em nossos corações. A secularidade avança sobre nós e nos seduz dizendo o tempo todo: _ Por que não usufruir? Por que não se permitir?! Enquanto em nossos olhos brilham reluzentemente os cifrões do Tio Patinhas.

Filmes como esse nos mostram claramente o fracasso espiritual da Teologia da Prosperidade, que embora seja pintada e filmada com glamour num enredo de vitória e sucesso, na verdade subverte a honra e a glória que são devidas unicamente a Cristo. O caminho da glória da Teologia da Prosperidade não é o caminho da cruz do Evangelho de Cristo, porque o primeiro busca a aprovação dos homens, enquanto o segundo serve unicamente à glória de Deus.

Com amor, Pr. Hélio

Fonte:Blog Hevio

23 de mai de 2015

10 maiores desafios sobre a tarefa inacabada da Ásia


1 – Mais de 81% dos quase cinco bilhões de pessoas não cristãs vivem nesse continente.
2 – Possui 85% das pessoas menos evangelizadas, nove dos dez países menos evangelizados com as maiores populações. Somente na China tem aproximadamente 320 milhões que nunca ouviram nada de Jesus; e das 600 mil cidades e vilas da Índia, 500 mil não têm um obreiro sequer.
3 – Presença dos três maiores blocos religiosos não cristãos: islamismo, hinduísmo e budismo; eles são os maiores desafios para os cristãos. São em torno de 1,1 bilhão de muçulmanos, 950 milhões de hindus, e entre 500-900 milhões de budistas.
4- O Projeto Josué mostra 16.350 povos etno-linguísticos.  Dos 6.648 menos alcançados da lista, 5.150 são asiáticos. O desafio da tradução bíblica é muito grande, pois cerca das duas mil línguas que precisam de tradução no mundo, mais de 40% delas está na Ásia.
5 – A Janela 35-45 ou Janela Túrquica – povos  de origem turca que se espalham desde a Bulgária até o Oeste chinês,  onde se encontram os povos muçulmanos Uigers e Huis. Além dos povos árabes e iranianos.
6 – Desastres ecológicos – A região tem sido afetada por grandes terremotos, vulcões, secas, ciclones, tsunamis e enchentes que tem ceifado milhões de vidas, e levado outras a ficarem desabrigadas, necessitando de muitos obreiros para prestação de ajuda humanitária e em todas as áreas da vida.
7 – Tráfico. O tráfico tem sido uma forma ilícita de obtenção de recursos financeiros. O tráfico de drogas tem sido a forma mais violenta e conhecida, como a heroína no Afeganistão e no Triangulo de Ouro (Mianmar, Tailândia e Laos). Ainda mais aviltante é o tráfico humano para trabalho escravo e prostituição. A Ásia é a região que mais supre adolescentes para os bordéis internacionais.
8 – Vírus HIV – A pandemia está intensificando neste continente, principalmente na Índia, Tailândia e China, e isto devido ao crescimento da indústria do sexo.
9 – O crescimento econômico dos tigres asiáticos tem sido fenomenal devido ao acesso à alta tecnologia, mão de obra barata e investimentos estrangeiros que proporcionam produtos com preços super-competitivos devido à alta produção para o mercado interno e exportação. Isto tem levado à grande corrupção e grande discrepância entre pobre e rico.
10 – O fundamentalismo religioso muçulmano e hinduísta tem sido o grande desafio para os cristãos nacionais. Isto tem dificultado a entrada de obreiros, bem como a mudança de status religioso e o acesso às classes mais altas da sociedade, pois para conseguir um emprego precisa ser parte da religião estatal. O maior desafio está na Coréia do Norte, que dizimou  milhares de cristãos. O país tem enfrentado uma fome tremenda. Sabe-se da história de um pai de família que estava morrendo e chegou a dizer ao filho que comesse a carne dele quando morresse, pois, se o enterrasse, o vizinho desenterraria o cadáver para comê-lo.

21 de mai de 2015

O chamado missionário - David Botelho



Maravilhosa Palavra sobre o chamado Missionário do Pastor David Botelho da Missão Horizonte


Você pode ajudar essa missão:
Missão Horizontes – contato@mhorizontes.org.br -Bradesco – Agência 1020 – Conta 3474-6 – CNPJ 59.958.983-0001/16

1 de mai de 2015

Como me tornar um missionário?



A vocação de Deus é incontestável e irresistível. Incontestável, pois Ele, ao vocacionar, o faz de forma clara e nada mais enche o coração. Irresistível pela abordagem, pois quando Deus vocaciona, tudo nos impele a segui-Lo.
Chamado e vocação são termos correlatos na Palavra de Deus e derivam da expressão kaleo – chamar. Em todo o Novo Testamento vemos que Ele chama para a salvação (2 Pe 1.10), para a liberdade (Gl 5.13), para sermos de Jesus Cristo (Rm 16) e para a ceia das bodas do Cordeiro (Ap 199). Todo chamado se dá segundo o Seu propósito (Rm 8.28) e somos encorajados a permanecer firmes no chamado (1 Co 7.20), andar de forma digna da nossa vocação (Ef 4.1) e a vivê-la junto com outros igualmente chamados em Cristo (Ef 4.4).
O chamado de Deus não é uma prerrogativa do Novo Testamento. Deus, ao longo da história, chamou o Seu povo para o Seu propósito. Israel é chamado para ser bênção entre as nações (Gn 12.2) e para anunciar a salvação e a glória do Senhor (Sl 96.3). Em Isaías, o Senhor fala sobre “todos os que são chamados pelo meu nome”, também menciona que foram criados “para a minha glória” (Is 43.7). Antes de tudo, é preciso compreender que, em Cristo Jesus, todos somos vocacionados (1 Pe 2.9-10). A Palavra deixa isso bem claro ao expor que somos vocacionados para a salvação, para as boas obras, para a santidade e para a missão. Ou seja, nascemos em Cristo Jesus com um propósito. Não estamos neste mundo de forma aleatória e descomprometida. Fomos salvos em Cristo para fazer diferença – sendo sal e luz – e cumprir o chamado de Deus. E, dentre todas, a nossa maior vocação é glorificar o nome de Deus Pai (Rm 16.25-27).
Encontramos também na Palavra de Deus a vocação ao ministério, para uma função específica no Reino do Senhor. Trata-se daqueles que são separados por Deus para uma ação específica e funcional em Sua igreja. Escrevendo aos Romanos, Paulo se apresenta como “servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus” (Rm 1.1), expressando que é servo de Cristo, porém, com um chamado ministerial específico: ser apóstolo.Ele afirma ser “servo” – doulos – escravo comprado pelo sangue do Cordeiro, liberto das cadeias do pecado e da morte e, apesar de livre, cativo pelo Senhor que o libertou. Afirma também ser chamado para ser “apóstolo”, demonstrando que alguns servos podem ser chamados ao apostolado, porém, não há apóstolos que não sejam primeiramente servos.
Em Efésios 4:11, entendemos que o Senhor Jesus chama, dentre todos na igreja, “alguns” para serem apóstolos, profetas, pastores, evangelistas e mestres, ou seja, para funções específicas de trabalho. Quem nós somos – nosso chamado em Cristo – é mais determinador para nosso ministério do que para onde iremos. Não há na Palavra um chamado geográfico (para a China, Índia ou Japão), ou mesmo étnico (para os indígenas, africanos etc.), mas um chamado funcional, para se fazer alguma coisa. Na exposição aos Efésios, Paulo afirma que alguns foram chamados para ser apóstolos, ou “a pedrinha lançada bem longe”, na expressão de John Knox. São aqueles que vão aonde a igreja ainda não chegou. Há os profetas, que falam da parte de Deus e comunicam Sua verdade. Há os chamados para serem pastores, que amam e cuidam do rebanho de Cristo, que amam estar com o povo de Deus e se realizam ministerialmente cuidando desse povo. Há os evangelistas, que são aqui os “modeladores” do Evangelho, ou seja, os discipuladores. São os irmãos que fazem um trabalho nos bastidores, de discipulado, extremamente relevante para o Reino, o crescimento e amadurecimento da igreja. Por fim os mestres, que ensinam a Palavra de forma clara e transformadora, são os que leem a Palavra e a expõem de forma tão clara que marcam vidas e corações.
Na dinâmica do chamado há certamente uma direção geográfica. Se alguém possui convicção de que Deus o quer na Índia, isso significa que há uma direção geográfica de Deus, não um chamado ministerial. Mas, notem: a direção geográfica muda, e mudou diversas vezes na vida de Paulo. O chamado, porém, permanece. Paulo foi chamado para os gentios, como por vezes expressa (At.13:1-3). Era uma força de expressão para seu perfil missionário, pois, com exceção dos judeus, todo o mundo era gentílico. Assim, ele expressa em Romanos 15.20 a prioridade geográfica do ministério da Igreja: “onde Cristo ainda não foi anunciado”. Na época, prioritariamente entre os gentios. Hoje, porém, pode ser perto e pode ser longe. Uma pessoa, de qualquer língua, raça, povo ou nação, que ainda não tenha ouvido as maravilhas do Evangelho, é a prioridade de Deus para a obra missionária.
Percebo algumas crises entre os vocacionados no Brasil. As principais talvez sejam de compreensão, discernimento e ação. A crise de compreensão se estabelece à medida que não entendemos, na Palavra de Deus, que somos todos vocacionados para servir a Cristo. Assim, relegamos o trabalho aos que possuem um chamado ministerial específico. Outras vezes, por associarmos o chamado puramente a títulos ou posições eclesiásticas, esquecendo que fomos todos chamados em Cristo para a vida no Espírito e para o trabalho na missão.
A crise de discernimento nasce quando não fazemos clara distinção entre o chamado universal e o chamado ministerial específico. Podemos passar a vida frustrados em qualquer lado do muro se não buscarmos discernimento vocacional. Esse discernimento é encontrado primeiramente na Palavra, estudando o que a Bíblia nos ensina sobre vocação. Em segundo lugar, caso haja uma convicção de chamado ministerial específico, associando-nos ao trabalho da igreja e passando nossa vocação pelo crivo dessa experiência. Por fim, precisamos buscar ao Senhor em oração especialmente para saber qual será o próximo passo. Deus, geralmente, só nos mostra o próximo passo.
A terceira crise que percebo é de ação. Há um número grande de irmãos e irmãs com clara compreensão bíblica sobre a vocação, claro discernimento sobre os passos a serem dados, mas nunca os dão. Para alguns, esse passo é um envolvimento maior com o ministério da igreja local. Para outros, é seguir para um centro de treinamento bíblico e missionário ou participar de um estágio ministerial. O importante é perceber que, em algum momento ao longo da convicção de um chamado ministerial, é preciso dar um passo.
Somos, portanto, todos vocacionados em Cristo para servir a Deus e glorificar o Seu Nome. Alguns são vocacionados, também em Cristo, para funções específicas – ministeriais – para o encorajamento da igreja e expansão do Evangelho no mundo. Em qualquer situação, a nossa vocação é um privilégio. Na verdade, talvez seja o nosso maior privilégio, bem como o nosso maior desafio.
PRIMEIRO PASSO
Se você considera-se chamado por Deus e gostaria de auxílio para compreender melhor sua vocação e dar passos seguros em direção ao efetivo cumprimento da mesma, queremos apoiá-lo, buscando juntos pelos direcionamentos do Senhor.
Para isso, como primeiro passo, pedimos que compartilhe conosco as informações abaixo, copiando as questões, respondendo e enviando-as por e-mail para contato@povoselinguas.com.br. Assim poderemos orar por você e apoiá-lo com mais objetividade. Todas as informações permanecerão em sigilo e não serão compartilhadas com ninguém sem o seu consentimento.
Após essa apresentação inicial, faremos um contato individual com você para um bate-papo mais direcionado! Estamos juntos nessa caminhada!!!
QUESTIONÁRIO DE CONTATO INICIAL
  • 1) Nome completo
  • 2) Endereço residencial
  • 3) Data de nascimento
  • 4) Estado civil
  • 5) Tem filhos? Por favor cite sua(s) idade(s)
  • 6) Tempo de conversão
  • 7) Igreja da qual é membro
  • 8) Se não é membro de nenhuma igreja local, por favor compartilhe o motivo
  • 9) Atividade prfissional que exerce atualmente
  • 10) Grau de escolaridade
  • 11) Formação profissional / acadêmica
  • 12) Formação teológica / missiológica formal
  • 13) Você possui algum talento ou qualificação que, na sua compreensão, podem ser utilizados como suporte em algum projeto missionário? Quais? (Ex: Habildades manuais, domínio de um instrumento musical ou outras manifestações artísticas etc)
  • 14) Exerce atualmente algum ministério específico, dentro ou fora da igreja local? Qual(is)?
  • 15) Quais ministérios você já exerceu ou esteve diretamente envolvido?
  • 16) Você crê que está exercendo plenamente sua vocação a serviço do Reino de Deus? Se não, compartilhe os motivos
  • 17) Caso tenha respondido negativamente a questão anterior, quais os principais fatores, na sua compreensão, que o impedem atualmente de exercer plenamente sua vocação a serviço do Reino?
  • 18) No seu entendimento atual, qual deve ser sua principal atuação no Reino de Deus? Fale também sobre suas contribuições secundáras (Procure ser específico)
  • 19) Que tipo de auxílio você espera/gostaria de receber para dar os passos necessários em direção ao efetivo cumprimento da sua vocação?
  • 20) Qual sua disponibilidade atual de tempo para dedicação ao treinamento ministerial?
  • 21) Você tem disponibilidade financeira para arcar com possívei despesa relativas ao trenamento ministerial, utilizando recursos próprios ou apoiado por mantendores (igreja local ou outros)?
  • 22) Sua igreja local possui um programa de treinamento vocacional e formação missionária do qual você pode participar? Fale um puco a respeito
  • 23) Na sua visão, o que diferencia uma carreira profissional de uma carreira ministerial?

Envie seu questionário para contato@povoselinguas.com.br, para que possamos acompanhá-lo(a) e orientá-lo(a) quanto ao seu despertamento vocacional.
Conheça o INSTITUTO ANTROPOS
Por Ronaldo Lidório  via Povos e Linguas

29 de abr de 2015

Como ajudar as vitimas no Nepal #pelascriançasdonepal



Aqui uma lista de instituições e missionários que você pode ajudar para as vitimas na tragedia no Nepal que morreu mais de 4 mil pessoas,


Visão Mundial

Faça sua doação para a Visão Mundial e faça a diferença #pelascriançasdonepal
Banco do Brasil 
Ag.: 3392-8
CC: 98.000-5
CNPJ: 18.732.628/0001-47


28 de abr de 2015

Número de muçulmanos que se convertem ao cristianismo aumenta em Berlim

Grupo de muçulmanos convertidos ao cristianismo e batizados em Berlim - Graça Magalhães-Ruether / graça magalhães-ruether

A Igreja da Trindade, evangélica luterana, não é a única da Alemanha que registra um movimento contra a corrente. Em todo o país, milhares de muçulmanos converteram-se ao cristianismo nos últimos anos. Segundo Gottfried Martens, de 52 anos, quanto maior é o debate sobre o fundamentalismo e o jihadismo na mídia, maior é também o interesse de jovens muçulmanos pelas religiões cristãs

Como não consegue mais atender à demanda de todos os interessados, o pastor Martens, que batizou 350 muçulmanos no ano passado, pediu ajuda de paróquias vizinhas, que passaram a abrir mais espaço para receber os novos cristãos.

Cada um tem uma história diferente para contar, mas há um elemento em comum: uma situação de conflito extremo. O iraniano Elia Hosseini, de 20 anos, sofreu na adolescência uma opressão dupla — da polícia religiosa e do próprio pai, um muçulmano fundamentalista que teria tentado assassinar o filho por não tolerar os contatos que este tinha com cristãos.

— Ser cristão significa para mim ter a sensação da mais profunda liberdade — diz o iraniano, que todo domingo frequenta a igreja de Steglitz.
Em Berlim, os novos cristãos preferem a igreja luterana, que tem liturgias mais festivas, com mais músicas sacras e um sermão mais longo. Mas também igrejas católicas do Ocidente do país, como em Colônia, registram um grande interesse de muçulmanos pela conversão.

Talvez influenciado pela própria experiência, Hosseini diz que o cristianismo é a religião da alegria, enquanto o Islã é uma religião triste.

— Aqui em Berlim, as pessoas sorriem quando cantam na liturgia; já nas mesquitas do Irã, eu só tinha vontade de chorar — lembra ele.

O jovem iraniano ressalta, porém, que o problema não é a religião em si:

— O problema é como a religião nos países islâmicos é instrumentalizada como parte do sistema de opressão. Uma religião que deixa as pessoas decidirem livremente se vão ou não à igreja, quais alimentos ou bebidas consomem, é um enriquecimento espiritual e não uma limitação da vida. Já o Islã é frequentemente o oposto.

Segundo o pastor Martens, as entidades islâmicas, como o Conselho Central dos Muçulmanos da Alemanha, reagem com tolerância. Mas muitos dos convertidos são alvo de agressões de outros muçulmanos. Sobretudo os convertidos que moram no bairro de Neukölln, no Sul de Berlim, onde vivem mais muçulmanos, fundamentalistas e imãs pregadores da inimizade entre as religiões, os homens e mulheres jovens mantém sigilo absoluto de que foram batizados como medida da própria segurança


Com informações do O Globo


Artigos Recentes