Download Grátis

Baixe E-books, Músicas e Programas gratuitamente e de maneira legal.

Quem Foi Davi ?

Conheça sua ocupação, sua origem e suas habilidades do homem segundo o coração de Deus.

Oração - Série de Estudos Bíblicos

Série de Estudos Bíblicos acerca da prática da oração, saiba o que é? e porque devemos orar?

Quando Deus diz Não ?

Davi. Mas, ele era um homem segundo o coração de Deus. Mas ele queria a vontade de Deus mais do que sua própria vontade.

4 de mar de 2015

O Evangelho que Transforma a África - Kiambu, Quênia

Uma cidade que antes era marcada pela violência, passou a centro um lugar do avivamento do evangelho na África.

3 de mar de 2015

Promoções de Livros Cristãos e Bíblias

Aqui algumas promoções para sua edificação pessoal

BÍBLIA DE ESTUDO EM CORES 


de R$ 129,90por R$ 77,90 Economize R$ 52,00
Compre aqui


BÍBLIA DE ESTUDO facilitado


R$ 89,90 (desconto de 17%)
R$ 73,90
Compre aqui

BÍBLIA DE ESTUDO plenitude

de R$ 119,50por R$ 113,53 
Compre Aqui

BÍBLIA DE ESTUDO pentecostal



de R$ 77,95por R$ 74,01 
Compre aqui

BÍBLIA letra grande com ZÍPER 



de R$ 28,50por R$ 27,08
Compre aqui

Teologia BÍBLICA da oração



de R$ 48,50por R$ 30,90
Compre aqui

box coleção série cultura bíblica super promoção

Introdução e Comentário - Antigo Testamento (25 Volumes)

de R$ 900,00por R$533,90
Compre aqui

O fator melquisedeque


de R$ 40,00por R$23,00

Compre aqui

temperamentos transformados




de R$ 40,00por R$19,00
Compre aqui

Para encontras outros livros e bíblia clique aqui

Obs: Na compra desses produtos você está ajudando esse blog, Muito obrigado

Transformações - Avivamento das Ilhas Fiji




Por Wilma Rejane
Traduzido e adaptado
Fiji é um país constituído por 322 ilhas no Oceano Pacífico Sul, 18 graus ao sul do equador e 1.100 milhas ao norte da Nova Zelândia. Há duas ilhas principais e pouco mais de 100 outras ilhas habitadas. As maiores ilhas contem montanhas que se elevam até 4.000 pés. A chuva forte, até 120 "anualmente, cai no lado do sudeste do país, cobrindo essas partes das ilhas de floresta tropical densa, enquanto planícies nas partes ocidentais das ilhas têm estações secas favoráveis ​​para culturas como a cana de açúcar.


Os britânicos tomaram as ilhas em 1874, (cedida a eles pelos chefes) e permaneceram no controle até a independência em 1970. Desde então a história das ilhas ficou turbulenta, devido à desarmonia racial  impasse político e violência militar.  Nas ruas, houvia saques, vandalismo, tumultos e violência, com muitos estabelecimentos comerciais destruídos. A economia entrou em colapso. Houve um motim no exército. A perspectiva parecia muito sombrio. Governo e  presidente pareciam  impotentes. Porém, um Exame de consciência ocorreu entre os líderes. Eles sentiram que a desunião entre as igrejas era um fator que havia contribuido para as divisões na sociedade, de modo que o presidente chamou os líderes da igreja e disse-lhes isso.

Muitas igrejas e denominações tinham procurado renovação e renascimento, mas separadamente. Agora eles perceberam que tinham de se unir e buscar ao Senhor: A solução para os problemas de Fiji poderia vir de Deus. Então eles chamaram todos os membros de todas as igrejas a aceitarem  sua responsabilidade para com o estado e a nação, orar a Deus para mudar a situação. Em todos os lugares, as pessoas se uniram, se humilharam, viraram-se para o Senhor, oraram  e choraram diante dele, reconheceram  seus pecados, e que esta era a sua última chance, a última chamada de Deus para eles, clamaram por perdão e misericórdia.


Se uniram em oração e pediram a Deus para liberar Suas bênçãos sobre o país. O cerco do parlamento terminou de forma pacífica, e os sequestradores foram presos e condenados. Os líderes denominacionais ficaram juntos, tornando-se conhecidos como a Associação de Igrejas Cristãs do Fiji, (o ACCF),  e as pessoas continuaram a orar com eles e o Espírito Santo moveu os moradores chamando-os  para reuniões e cultos . Um forte desejo de Deus tomou conta do povo. O Primeiro-Ministro reconheceu mais tarde que  as orações dos cristãos haviam livrado o país  do desastre.

Os cristãos juntaram-se durante três semanas de oração e ensino da Bíblia. Ao fim desse tempo, uma multidão de 10.000 pessoas se reuniram para ouvir o primeiro-ministro  falar, ele poderia ter usado a oportunidade para fins políticos, mas em vez disso  falou sobre a necessidade de colocar a nação em retidão diante dos olhos de Deus. Ele reconheceu que todos os esforços para reconstruir o país chegaria a nada se não fossem firmemente enraizada no amor e temor de Deus! Ele confessou publicamente seus próprios erros e pecados, e orou na plataforma dizendo que o Senhor iria perdoá-los e salvá-los, iria conquistar os coração e guia-los corretamente. Ele reconheceu Jesus  como o Rei dos reis e Senhor dos senhores!.


Ídolos queimados e solo curado

Durante os últimos anos, muitas áreas rurais foram mudadas pelo Espírito de Deus,  as pessoas se voltaram para Ele em arrependimento. Por seu poder, suas economias foram renovadas com colheitas abundantes onde antes eram escassas. Recifes de corais mortos foram trazidos de volta à vida e suprimentos abundantes de peixes foram coletadas no mar, onde anteriormente as capturas eram muito pobres. Águas envenenadas foram limpos e terra árida se fez fértil. Esta situação se deu  principalmente através do trabalho chamado  "Curando as equipes da terra". São jovens que voluntariamente oferecem o seu tempo, dificuldade e esforço para jejuar, orar, viajar, visitar e trabalhar para trazer o poder do Senhor em uma área devastadas. Eles vão em resposta a convites de líderes de aldeias que se tornaram muito preocupados com situação. Deixe-me dizer-lhe sobre alguns deles.


Os jovens estavam tomando medicamentos e tornando-se promíscuo. Gravidez na adolescência era comum, e havia um espírito geral de rebelião contra os pais e toda a autoridade. O solo produzia  poucas culturas, e quando os moradores iam para a floresta  plantar, as culturas eram arrancadas e destruídas por animais selvagens, especialmente  porcos. No mar, o recife de coral tinha morrido, por isso, não havia peixe a ser capturado.

Então aconteceu algo. Na entrada para a aldeia havia dois ídolos antigos, modelos de senhores da guerra, que tinham sido preservados em um museu, tinham sido colocadom em ambos os lados  como decorações. Um jovem da aldeia, montando em um cavalo, acidentalmente derrubou um desses ídolos, de modo que ele caiu e a cabeça do ídolo foi quebrada. O ídolo foi colado novamente, O jovem piloto, no entanto, começou a se sentir mal, e alguns dias depois, foi encontrado enforcado, e a corda em volta de sua cabeça estava amarrada, da mesma forma que a cabeça do ídolo tinha sido amarrada. Isto perturbou a vila e o chefe da aldeia pediu para fazerem  uma reunião de oração no lugar.  A equipe foi à aldeia e disse para às pessoas  jejuarem  e orar por duas semanas, foi o que fizeram.

Duas semanas depois, a equipe chegou, e enquanto eles estavam lá,  fizeram  orações caminhando ao redor da aldeia,  por sete noites. Na sétima noite eles  ordenaram  que os demônios  deixassem a aldeia e todos os cães começaram a latir como se sentissem os  demônios passar por eles. Pessoas choraram e se reconciliaram.

Na última noite da missão,  os aldeões trouxeram todos os seus itens de bruxaria colocando  em uma pilha para serem queimados: "Não é bom para esses ídolos  ficarem aqui, eles precisam ser destruídos" e colocaram tudo em uma fogueira.

No dia seguinte,  uma grande coluna de fogo, elevando-se sobre o mar,  acima da superfície. Esta magnífica vista ficou na posição por cerca de meia hora, e foi um cumprimento da profecia de que o fogo teria chegado à aldeia. No dia seguinte, quando saíram para pescar, um enorme cardume de peixes estava lá. O Senhor curou o recife de coral e trouxe o peixe de volta. Todo mundo veio e pegou peixe em  abundância.  Na terra, as culturas começaram a crescer novamente.

Desde então, os moradores se reúnem para reuniões de oração todas as quartas, manhã e tarde e no primeiro domingo de cada mês. A cada 6 meses eles têm uma semana de reuniões com todas as igrejas . Esse avivamento aconteceu em 2004 e os moradores fizeram um monumento  para comemorar os acontecimentos, erguido no local onde os itens de bruxaria foram queimados. No monumento dá as datas da transformação: 16 maio de 2004 a 14 de Junho de 2004 o verso de Isaías 43:11 ( Eu, eu sou o SENHOR, e fora de mim não há Salvador),   está gravado no monumento com os dizeres Louvado seja o Senhor. Nosso Deus é um Deus maravilhoso.


Se o meu povo se humilhar e orar
Um dos aspectos mais surpreendentes do avivamento em Fiji é a forma como Deus está renovando a criação. Depois de décadas de destruição, os recifes de corais inteiros estão sendo revividos, cardumes de peixes estão voltando às águas da ilha e rios, e caranguejos são vistos andando pelas praias. Até as árvores infrutíferas anteriormente estão dando frutos, e as vinhas estão florescendo novamente.

Hoje, as pessoas em Fiji  todos os dias reservam um tempo para estudar a Bíblia e orar juntos. A grama e cresce nas margens do córrego, novamente, as flores estão florescendo, os peixes  crescem mais rápido e maior a cada mês.

O princípio II Crônicas 7:14

Se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, orar, buscar, implore, e requerem necessariamente a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra.

"Eu acho que Deus toma arrependimento e reconciliação, como descrito em II Crônicas, muito a sério", diz Dennison, morador de Fiji. "Ele realmente envia bênção, onde os irmãos vivem em união. Os eventos em Fiji são um dos sinais mais claros do prazer e da reação ao arrependimento social que eu já vi de Deus."

Ouvimos de pessoas que ressuscitaram dentre os mortos, inválidos que podem andar novamente, cegos, que agora podem ver, surdos que podem ouvir e mudos, que agora podem falar, tudo da mesma forma como aconteceu aos cristãos da igreja primitiva.

Veja o Documentário no Fiji




2 de mar de 2015

Download Gratuito de Canções para Páscoa



O site Cristão We Are Worship (Easter Songs Bundle 2015) disponibilizou recentemente 10 músicas em Inglês em formato MP3 além de partituras para piano e cifras.

Vale a pena ouvir e baixar para fazer isso basta cadastra-se no site e clicar neste link

Musicas como


  • We Believe - LIFE Worship
  • He is Risen - Paul Baloche & Graham Kendrick
  • Victor's Crown - Darlene Zschech
  • Here I Am (Majesty) - Martin Smith


que seguramente terão sua versão em português.





11 de fev de 2015

Oito Seguimentos menos evangelizados no Brasil.



Quem são os menos evangelizados no Brasil?

Deus chamou toda a Igreja para proclamar todo o Evangelho em todo o mundo. Há ainda mais de 2.000 povos no mundo sem o conhecimento do Evangelho, cerca de 3.000 línguas sem um verso bíblico em seu idioma e 2 bilhões de pessoas que não conhecem o Senhor Jesus.



No Brasil há oito segmentos reconhecidamente menos evangelizados, sendo sete socioculturais e um socioeconômico. 

1. Indígenas
Com 117 etnias sem presença missionária e sem o conhecimento do Evangelho1. Estas etnias, com pouco ou nenhum conhecimento de Cristo, espalham-se por todo o Brasil com forte concentração no Norte e Nordeste2

2. Ribeirinhos
Na bacia amazônica há 37.000 comunidades ribeirinhas3 ao longo de centenas de rios e igarapés. As pesquisas mais recentes apontam a ausência de igrejas evangélicas em cerca de 10.000 dessas comunidades4

3. Ciganos (sobretudo da etnia Calon)
Há cerca de 700.000 Ciganos Calon no Brasil5 e apenas 1.000 se declaram crentes no Senhor Jesus. Os Ciganos espalham-se por todo o território nacional nas grandes e pequenas cidades, vivendo em comunidades nômades, seminômades ou sedentárias.

4. Sertanejos
Louvamos a Deus por tudo que tem ocorrido no Sertão nos últimos 10 anos – centenas de assentamentos sertanejos evangelizados e muitas igrejas plantadas. Há, porém, ainda 6.000 assentamentos sem a presença de uma igreja evangélica6

5. Quilombolas
Formados por comunidades de afrodescendentes que se alojaram em áreas mais ou menos remotas nos últimos 200 anos. Há possivelmente 5.000 comunidades quilombolas no Brasil, sendo 3.524 oficialmente reconhecidas7. Estima-se que 2.000 ainda permaneçam sem a presença de uma igreja evangélica8

6. Imigrantes
Há mais de 100 países bem representados no Brasil por meio de imigrantes de longo prazo com uma população de quase 300.000 pessoas9. Dentre esses, 27 são países onde não há plena liberdade para o envio missionário ou pregação do Evangelho. Ou seja, dificilmente conseguiríamos enviar missionários para diversos países que estão bem representados entre nós, sobretudo em São Paulo, Brasília, Foz do Iguaçu e Rio de Janeiro. 

7. Surdos, com limitações de comunicação 
Há mais de 9 milhões de pessoas nesta categoria em nosso país e menos de 1% se declara crente no Senhor Jesus10. Há pouquíssimas ações missionárias especificamente direcionadas para os surdos em todo o território nacional.

8. Os mais ricos dos ricos e os mais pobres dos pobres
O oitavo segmento não é sociocultural como os demais, mas socioeconômico. Divide-se em dois extremos: os mais ricos dos ricos e os mais pobres dos pobres. As últimas pesquisas nacionais demonstram que a presença evangélica é expressiva nas escalas socioeconômicas que se encontram entre os dois pontos, porém sensivelmente menor nos extremos11. Em alguns Estados brasileiros há três vezes menos evangélicos entre os mais ricos e os mais pobres do que nos demais segmentos socioeconômicos12.

A Igreja de Cristo foi chamada para ser sal da terra e luz do mundo onde estiver e por onde passar (Mt 28.19). Foi-lhe entregue também um critério de prioridade nas ações evangelizadoras: onde Cristo não foi anunciado (Rm 15.20). É, portanto, momento de orar pelo mundo sem Cristo, por a mão no arado e não olhar para trás.

Notas:
1. Departamento de Assuntos Indígenas da Associação de Missões Transculturais do Brasil(DAI/AMTB).  
2. Há 32 etnias indígenas no Nordeste ainda sem presença missionária, segundo pesquisa da Aliança Evangélica Indígenas do Nordeste e AMTB.  
3. Reconhecidas pelo IBGE 2012.  
4. Projeto Fronteiras – pesquisa entre comunidades tradicionais da Amazônia – dados parciais 2014.Associação Evangélica Pró Ribeirinhos do Brasil
5. Missão Amigos dos Ciganos – Dados 2014. Associação Evangélica Pró Ciganos do Nordeste
6. Missão JUVEP – Dados 2014.  
7. Fundação Palmares.
8. Os dados são parciais. Pesquisa em andamento pela Associação Evangélica Pró Quilombolas do Brasil.  
9. IBGE 2012: 268.201 imigrantes no Brasil.  
10. IBGE 2014.  
11. IBGE 2010, 2012 e 2014.  
12. Projeção de dados quantitativos por categoria socioeconômica.

Fonte.Ultimato

9 de fev de 2015

O evangelismo nas ruas: uma reflexão!

Por Gutierres Fernandes Siqueira

Desde o início da minha fé evangélica e como pentecostal participei/participo de cultos evangelísticos nas ruas ou praças. É bem verdade que hoje estão mais raros. Há uma década cheguei a frequentar três cultos desse tipo em uma semana e hoje, infelizmente, esse intervalo é mensal.

Crucificação de são Pedro (1600) de Caravaggio
Pedro, um evangelista por excelência
É bem verdade que hoje tenho minhas dúvidas sobre a eficácia desse tipo de abordagem, mas também não a descarto, pois é melhor um culto na praça ou na rua vazia com pouco alcance do que uma congregação trancada em suas casas. E, também, como descartar um método secular sem propor algo melhor em troca? O pouco é melhor do que o nada. No entanto, o pouco também precisa ser melhorado constantemente. 

E aqui dou algumas dicas que julgo melhorar a comunicação do culto evangelístico:


  1. O tempo deve ser objetivo. Já participei de cultos na rua com 2h30 de duração. É muito tempo. O ouvinte não acostumado com o ambiente religioso ficará cansado e a comunicação será afetada. O ideal seria uma hora de culto. É tempo suficiente para uma boa mensagem e alguns louvores.
  2. Culto evangelístico não é show de calouros. Algumas igrejas usam esse tipo de culto para colocar todos os membros a falar ou a cantar. É quase um “treino” para a congregação falar em público. Isso é um erro grave. Não é incomum pessoas sem experiência de púlpito prejudicar a essência do culto com uma palavra fora de ordem. O culto evangelístico, também, não pode ser uma reprodução literal do culto dominical.
  3. O louvor precisa ser ensaiado. O louvor no contexto evangelístico não deixa de ser um meio de adoração a Deus, mas também serve como complementação da mensagem. O louvor precisa ser previamente escolhido e bem ensaiado. É necessário atenção com a letra cantada. É necessário entender que o ouvinte precisa absorver a mensagem cantada. Não há recursos para tal? Bem, escolha um bom CD para ajudar.
  4. O uso de corais. O coral de uma igreja também tem um papel importante no evangelismo de rua. É o tipo de apresentação que chama a atenção de qualquer transeunte. O uso da arte musical mais clássica ajuda e muito na comunicação evangélica. Outras artes (teatros, peças musicais, danças etc.) também ajudam, mas nunca podem- em hipótese alguma- substituir a pregação, pois a “fé vem pelo ouvir”.
  5. A pregação precisa ser clara. O texto escolhido não pode ser de difícil interpretação. A pregação não pode ser uma aula de exegese e nem abraçar uma superficialidade das mensagens de autoajuda. Os pontos centrais do Evangelho e o círculo “criação, queda e redenção” não pode ser esquecido. A pregação deve ser obviamente evangelística e não doutrinária ou, como já vi alguns fazendo, o ensino de tradições e tabus comunais como usos e costumes de uma denominação. A pregação evangelística, como toda pregação, deve começar em Cristo e acabar com Cristo.
  6. Não deve ser espaço para ataques diretos a outras religiões. O exercício da apologética deve ser visto como um meio do discipulado e não primeiramente como um método evangelístico. A conversão do homem vem pela simplicidade do evangelho e não pela complexidade da apologética. Mas não se pode evangelizar com apologética? Sim, pode. Mas esse processo deve ser bem trabalhado e dificilmente alguém terá sucesso em tal empreitada numa simples praça. O melhor ambiente para o exercício apologético é a universidade, que atualmente exerce o mesmo papel da ágora grega. E nunca nos esqueçamos: a apologética é defesa e não ataque.

Poderia citar outros conselhos, mas na minha opinião esses já ajudam na dispersão de ruídos na comunicação. E uma boa comunicação é essencial para a pregação do Evangelho.

8 de fev de 2015

A integridade exegética de C.H Spurgeon ao interpretar 1 Timóteo 2.3,4



“Meu amor pela coerência com meus conceitos doutrinários não é suficientemente grande para me permitir alterar conscientemente um único texto das Escrituras. Tenho grande respeito pela ortodoxia, porém a minha reverência pela inspiração é muito maior. Prefiro cem vezes ou mais parecer incoerente comigo mesmo a ser incoerente com a Palavra de Deus”.[1] (C. H. Spurgeon)

Na tentativa de defender que o amor de Deus por todos os homens, na realidade é amor apenas pelos eleitos incondicionalmente, alguns calvinistas acabam distorcendo ou forçando o sentido das Escrituras. Observemos a integridade exegética do grande pregador calvinista C.H. Spurgeon ao tratar de 1 Timóteo 2.3, 4:

“E então? Tentaremos substituir por outro o sentido que o texto apresenta com tanta clareza? Nem pensar! Vocês, muitos de vocês, conhecem bem o método geral pelo qual os nossos velhos amigos calvinistas tratam este texto. “Todos os homens”, dizem eles – “isto é, alguns homens”; como se o Espírito Santo não fosse capaz de dizer “alguns homens”, se quisesse dizer alguns homens. “Todos os homens”, dizem eles; “isto é, alguns de todos os tipos de homens”; como se o Senhor não pudesse dizer “Todos os tipos de homens”, se Ele quisesse dizer isso. O Espírito Santo, por meio do apóstolo, escreveu “todos os homens” e, inquestionavelmente, Ele que dizer todos os homens.” [2]

Ao comentar em como o texto de 1 Timóteo 2.3,4 se concilia com a crença calvinista na eleição incondicional, que afirma que Deus determinou que apenas alguns homens serão salvos, em sua sinceridade Spurgeon afirma:

“Ele tem uma bondade infinita que, não obstante, não é levada a efeito em todos os pontos por Sua onipotência infinita; e se alguém me perguntar por que Ele não o faz, não saberei responder. [...] dou graças a Deus por mil e uma coisas que não posso entender. [...] Aí está o texto, e eu acredito que é desejo do meu Pai que “todos os homens sejam salvos, e venham ao conhecimento da verdade”. Mas sei também que Ele não quer isso, de modo que não salvará nenhum deles, a não ser que eles creiam em Seu Filho amado; pois Ele nos disse repetidamente que não o fará. [...] Se eu continuar contando a vocês o que eu não sei, e tudo o que de fato sei, garanto que as coisas que não sei são muito mais que as que sei, na proporção de cem para uma.”[3]

Como a minha ênfase aqui é no entendimento do sentido de “todos os homens” em 1 Timóteo 2.3,4 conforme Spurgeon, concluo dizendo que o príncipe dos pregadores segue a interpretação arminiana do referido texto, ou seja, de que o texto afirma categoricamente que Deus deseja a salvação de “todos os homens”.

E por qual razão ele não os salva? Entendo que é pelo fato de Deus está comprometido com algo mais elevado, que é a liberdade humana de poder aceitá-lo, amá-lo e de com ele se relacionar. É claro que o exercício de tal liberdade depende da ação da graça preveniente de Deus, que capacita a vontade humana libertando-a do poder do pecado, sem, contudo mudar arbitrariamente esta vontade (trata-se de mudança de condição da vontade, em vez de mudança de direção da vontade), nem arrastando-a irresistivelmente para si. É dessa forma que a soberania de Deus na aplicação da salvação se concilia com o exercício da liberdade humana na aceitação da salvação (At 2.37-41).

E como isso tudo é possível? Sigo Spurgeon ao afirmar “não sei”, pois o que sei é que para Deus nada é impossível (Lc 1.37), e que tal entendimento é coerente com as Sagradas Escrituras!

Fonte:Altair Germano

[1] MURRAY, Iain H. Spurgeon versus Hipercalvinismo: a batalha pela pregação do Evangelho. São Paulo: PES, 2006, p. 172.
[2] Ibid., p. 171, 172.
[3] Ibid., p. 173-176.

7 de fev de 2015

Programas gratuitos para Igrejas.


Veja uma lista com programas (Softwares) fundamentais para administração de igrejas.

24 de jan de 2015

Planos de Leitura da Bíblia - Download (PDF, JPG)


A bíblia o livro mais importante e impresso do mundo. A base da fé para todo cristão em Jesus, mas apesar disso ainda muitos crentes negligenciar a pratica, inclusive os lideres da igreja. 

Pesquisa realizada pelo editor e jornalista da Abba Press & Sociedade Bíblica Ibero-Americana, Oswaldo Paião, revela uma verdade inconveniente para o mundo evangélico: cerca de 50,68% dos pastores e líderes nunca leram a Bíblia Sagrada por inteira pelo menos uma vez.
Por isso vamos começar esse ano com vários planos de leituras bíblica, espero que escolha um e possa crescer na graça e conhecimento de Cristo

Leitura do Novo Testamento em 40 dias

Leitura da Bíblia em 1 ano




Uma lista especial do blog Esboçando Ideias 

1 – Quadro de leitura bíblica. Aqui temos um quadro onde você pode marcar o que for lendo. Além disso, tem algumas dicas de como você deve ler a Bíblia. Ideal para você ir acompanhando o que vai lendo.
Quadro de leitura da Bíblia – Clique aqui para abrir

2 – Plano de leitura para novos convertidos em 3 fases. Esse plano de leitura é ideal para quem ainda tem pouco tempo de conversão ou ainda não tem muito conhecimento da Bíblia. Ele traz três sequências interessantes de leitura que te fará conhecer os principais pontos da Bíblia em pouco tempo. Vale a pena fazer esse plano de leitura!
Plano de leitura bíblica para novos convertidos – Clique aqui para abrir

3 – Plano de leitura bíblica em 1 ano. Nesse plano você tem descritos quais capítulos da Bíblia precisa ler por dia para terminar a leitura em um ano. É um plano bem interessante, já que exige apenas uns 15 a 20 minutos de leitura por dia.
Plano de leitura da Bíblia em um ano – Clique aqui para abrir

4 – Plano de leitura da Bíblia em 3 meses. Esse é uma dos plano mais arrojados de leitura da Bíblia. Vai exigir cerca de 1 hora de leitura por dia. Quem quiser topar o desafio, vá em frente.
Plano de leitura da Bíblia em 3 meses – Clique aqui para abrir

5 – Plano de leitura da Bíblia para crianças. As crianças também devem ser incentivadas a ler a Palavra de Deus. Por isso compartilho um plano super legal que visa incentivar as crianças a ter um momento super divertido de leitura da Bíblia.
Plano de leitura da Bíblia para crianças – Clique aqui para abrir

6- Plano de leitura bíblica em um 1 ano em Excel. Para quem gosta de acompanhar suas leitura com gráficos e informações adicionais, esse plano é super legal.
Plano de leitura bíblica em 1 ano em Excel – Clique aqui para abrir

Boa Leitura Bíblica 



22 de jan de 2015

Lições que os jovens cristãos devem saber



Por Jefferson Sales Peixoto

1- O Mundo em que vivemos
Estamos em uma época chamada de pós-modernidade, aonde a tecnologia e a modernidade, o relativismo moral não nos permite definir o que é certo ou errado. Colson e Pearcey define como “todos os pontos de vistas, todos os estilos de vida, todas as crenças e todos os comportamentos são considerados igualmente válidos”

A palavra para mundo na bíblia significa “Kosmos” que pode significar. O Universo (Atos 17:24),A terra (João 13:1), Um sistema mundial(João 12:31) e também todos os seres humanos(Romanos 3:19).
Então em Romanos 12:1 – A bíblia ensina a não se conforma com este mundo no sentido da sua forma pensar e seu sistema caído pelo pecado.

2- A bíblia é a palavra de Deus.

Ao contrário do pensamento corrente de nossa época aonde todo tipo de normas ou regras são vistos como um inimigo. Aonde a lei de Deus é rejeitada e torna-se sua inimiga (Romanos 8:7), não existe uma vida com Deus sem a bíblia (Salmos 119.11). Somente assim conseguiremos permanecer puros (Salmos19.9).Quando observamos a palavra de Deus devemos está cientes que é o livro de Deus, a lei santa.
Você já leu sua revista favorita, já leu o seu website favorito, já leu os últimos lançamento literário, mas ainda não leu a lei santa de Deus. Você já leu a bíblia hoje? Já busco na palavra de Deus sua direção? Já observou na bíblia qual deve ser seu procedimento?

3- Oração
Quando a bíblia menciona Oração ela se dar em diversas situações, como uma forma de perdi perdão a Deus (Salmos 51.4). Como intercessão (Atos 12.5), de agradecimento e louvor ao Senhor (Lucas 9.29).

Não existe vida Cristã sem oração, um crente sem oração não tem poder de Deus, não tem intimidade com Deus. Devemos orar em todos os momentos, na igreja, em casa, em secreto, com os amigos, com a namorada, com a noiva, nas compras em todas as nossas atividades.

O que fazemos em secreto vai definir, o favor de Deus em público sobre nós Mateus 6.6. Você já orou hoje? Mas já acessou seu Facebook, seu Twitter, seu Email ou seu Instagram. Devemos começar a orar e clamar a Deus pelo seu favor e sua graça sobre as nossas vidas.

4- Os relacionamentos

Aquele velho ditado “Me diga com quem andas, que direis quem você é?” pode ser uma verdade como em (Salmos 1). Não digo que não devemos falar com outras pessoas, mas todos os seus relacionamentos são apenas com pessoas que são mundanas, e que único convite será o pecado. Amigos são importantes, (Provérbios 18.24) que podem ser torna mais chegados que irmãos. Os bons amigos servem para melhorar nossa conduta (Provérbios 27.17).

Quando entendemos isso amigos podem ser tornar grandes companheiros. Motivo não falta para ter amigos, segundo as pesquisas da BEPEC – Bureau de Pesquisa e Estatística Cristã. O Número de solteiro entre os Cristãos são o seguinte. 


  • Entre 18 e 24 Anos – 32,88% São Solteiros,
  • Entre os faixa etária de 16 a 18 são 29,14%
  • Entre os 28 a 33 é de 10,32% de jovens cristãos solteiros.


5- Sexualidade

Sexo em na igreja por muitos anos se tornou um tabu e um tema de pouca ou quase nenhuma importância nas igrejas evangélicas, no entanto, hoje parece que o único pensamento desta geração é sexo.

A bíblia não omite e não proíbe o sexo realizando dentro dos preceitos divinos, ou seja, depois do casamento. Muito tem o sexo como algo pervertido e profano que não deveria ser mencionar em nossas reuniões, porém devemos orientar a juventude que a forma mais saudável e segura de sexo é dentro do casamento. Segundo a mesma pesquisa da BEPEC realizada com 6.721 jovens solteiros no ano de 2011

Cerca de 66,13% já realizaram sexo antes do casamento, sendo que metade deles foi após a conversão e 64,58% mantiveram a relação sexual após a conversão. O tema “ficar” também foi coletado nesta pesquisa revelou que 37% dos jovens já “ficaram”. Na pesquisa entraram dados como masturbação, hábitos sexuais
entre namorados e pornografia. Sendo alguns deles com grandes percentuais.

6- Vale a pena esperar

Diante de todos os dados e informações, nós devemos ser autocríticos e rever os conceitos sobre santidade em nosso meio. Se estamos experimentando um avivamento? Mesmo diante disto devemos deixar claro que o sexo antes do casamento não possui aprovação bíblica e do próprio Deus.

O que a bíblia diz sobre isso

  • A bíblia diz que procede do Coração a prostituição - Mateus 15.19
  • A bíblia recomenda fugi da prostituição- I Coríntios 6.18
  • A bíblia recomenda que o casamento evita a prostituição - I Coríntios 7.2
  • A Prostituição é idolatria perante Deus - Colossenses 3.5
  • É a vontade de Deus - I Tessalonicenses 4.3
  • Que se prostitui peca contra o seu próprio corpo. - I Coríntios 6:8
  • Prostitui-nos torna como a igreja de Tiatira - Apocalipse 2.21
  • Melhor é casar do que se abrasar - I Coríntios 7.9

O nosso Deus é misericordioso e pronto a perdoar todo aquele que se arrepende observar os mandamentos do Senhor, nos permite vive uma vida em vitória sobre o Diabo, sobre a carne e sobre o pecado. Como o próprio Jesus menciona, vá e não peques mais, nosso juventude precisa ser na presença do Senhor e em santidade. Sem a qual ninguém verá ao Senhor (Hb 12:14).


Escrevo a vocês, jovens,porque são fortes. A mensagem de Deus vive em vocês,e vocês já venceram o Maligno.1 João 2:14


Fonte: Adaptado para 2015 do texto de 2011 (Original aqui)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Artigos Recentes